O dilema do nome

tumblr_mdtctayVR51rvgtgko1_500_large

Dizem por aí que a gravidez é o período mais feminino da vida de uma mulher. É aquela coisa linda de ter uma outra vida sendo gerada dentro de ti. A cada dia, semana e mês você vai percebendo a evolução do ser humano. É incrível, a primeira vez que vai no médico e escuta o coração daquela bolinha que ainda nem tá formado batendo, é literalmente uma bolinha mesmo, é surpreendente. Depois vai vendo as mãos, os pés, as perninhas, a barriguinha, a cabeça e tudo mais que uma mini pessoinha têm. Algumas vezes a “bolotinha” pode estar com a mão na boca, outras vezes é a bundinha que está pra cima (como se estivesse nadando). E o seu corpo está ali mudando a todo momento, chega a um ponto que você olha no espelho, vê aquela barriga e já não se reconhece mais.

Ai vem o susto do primeiro chute, que se você for como eu, mãe de primeira viagem e nunca achou na vida que seria mãe, vai levar um susto mesmo, porque não vai fazer ideia de que aquilo ali seja a primeira vez que consegue sentir o serzinho mexendo (já que el@ vive mexendo, mas não dá pra sentir porque até então era muito pequenino), mas que depois vai estranhar o dia que não sentir quase nada. É uma mistura de sentimentos que não vejo como descrever.

1010846_583174555068648_607842324_n

Depois quando finalmente o médico consegue olhar na telinha e falar se é menina ou menino vem aquela velha história de escolher um nome. Poxa, o nome é uma coisa tão pessoal, é um mantra… É com ele que você começa a perceber quando as pessoas estão falando com você, ou seja, você é um bebê, não sabe falar, não se comunica, mas sabe que estão falando contigo pois estão te chamando pelo seu nome. Sem dizer que é esse bendito que vai te acompanhar até o final da vida. Me dá um certo medo nesse ponto, acredito que é uma decisão gigantesca para tomar sobre a vida de alguém, mas como mãe/pai a única contribuição que tenho é com meus pais e meu irmão dizendo o que eles acham bonitos, mas ninguém vai se atrever a falar: “é esse” ou “esse não”, o que significa que no final das contas se essa moleca aqui odiar o nome a culpa será toda minha. E AGORA JOSÉ?

O mais incrível ainda foi a ficha caindo que de agora por diante será assim, as grandes decisões sobre a vida da minha pequena serão de minha responsabilidade, até ela poder começar a entender um pouco o significado do que é essa coisa que chamamos de vida. O que provavelmente (me perdoem se eu estiver errada) vai acontecer pelos próximos 16 anos. Como eu, sozinha, sem juízo algum, posso tomar tantas decisões assim? Será que vou dar conta? Será que aguento o tranco? Caramba, tudo isso assusta muito, mas se eu não fizer não terá quem faça.

Até o momento está dando certo e é claro que haverá aquele velho esforço para que no futuro também continue dando. Erros acontecem, afinal somos seres humanos e isso significa que não somos perfeitos. Existem situações que me revoltam, que me enfurecem, mas a minha parte está sendo feita. O maior problema aqui dessa mãe em formação é querer sempre o melhor para quem ama, ou seja, a cobrança interna é muito grande. Sou capaz do impossível para ver essa coisinha aqui feliz e não vou medir esforços.

blog3

Mas voltando a questão central desse momento… E o nome gente? Como fica? Será que alguma entidade divina uma hora vai dizer do nado ao meu ouvido um nome e pronto, assim será? Vale ajuda dos universitários, das tias, das amigas, dos amigos, dos primos, das vós, dos avôs e da geral ai? Bom não sei se vale, não sei como será… Uma hora ou outra ele será escolhido (espero que não demore muito).

Anúncios

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s