Vem. Chega aqui.

Lembro do primeiro final de semana que passamos juntos, quando te falei que eu não era de me apegar a ninguém e não gostava muito de contato físico. Você riu. Aposto que pensou assim “com esse tanto que você fica grudada em mim, quer enganar a quem?”

Capturar

Acontece que é verdade. É a mais pura verdade.  Já conheci muita gente antes de te conhecer, e essas pessoas passaram. Passaram mais rápido que o tempo que eu aguento uma dieta. Confesso que já me apaixonei, sim. Mas o tombo foi tão grande, que muitas vezes bloqueei qualquer possibilidade de ir além.

Eu me desinteresso fácil pelas pessoas. Reparo em alguns “detalhes”, que fazem com  que me apaixone… É necessário alguma beleza no conjunto para que me encante…Não é qualquer rostinho bonito que me ganha.

E você tem esses detalhes…  os seus detalhes… Ah! eles são lindos… O seu gosto pela música e como você toca lindamente violão…  É bonito demais! Cantando pra mim então… E o seu gosto por uma boa comida, por uma boa cerveja… O jeito que você sabe escrever bem… é inteligente e sabe ser engraçado sem parecer um retardado.  Você é responsável, e está sempre rodeado de amigos. É visível como eles te querem bem! O jeitinho que você fala bem seus irmãos, o cuidado com eles… os seus olhinhos brilham quando você fala da sua família… é tudo tão encantador…

A forma que você me olhou a primeira vez, a segunda, a terceira, e todas as outras que se sucederam. Parece que você olhava para dentro de mim. O abraço mais aconchegante que já senti. O cheiro mais gostoso… O jeito que você procurou a minha mão e dormiu abraçado com ela… A sua carinha pela manhã quando acordava e via que eu estava do seu lado,  abria aquele sorriso e me beijava…

Nunca ninguém me pegou pra dançar assim, sabia? Sem motivo, sem estar em uma festa. Simplesmente me fez rir e me fez feliz de uma forma inexplicável. Nunca ninguém me deu tanto carinho. Nem me cantou musicas lindas… Nunca ninguém se preocupou em cozinhar sua “receita especial” pra mim ou me levar num lugar legal… E mostrar os filmes que mais gosta. Nunca ninguém tinha me dito que tanto carinho assim,  era apenas porque eu merecia. Aliás, acho que nunca ganhei tanto carinho assim!

Nunca pensei que dormir junto pudesse ser tão confortável e agradável. Tão aconchegante. O nosso encaixe. O toque da pele. Sabe, pele é muito importante pra mim. E o jeito que a sua tocava a minha me causava arrepios, quase que toda vez. E o seu sorriso? Pode um sorriso mais lindo? Mais doce? Mais, mais… mais gostoso de ver? Eu ficaria por horas olhando pra ele. E beijando e te admirando.

Fiquei besta. É, acho que essa é a palavra, fiquei boba em estar na sua companhia. Há muito tempo eu não me sentia assim. Quer dizer, eu não sei se algum dia eu me senti totalmente assim. Voltei para casa com as bochechas doloridas de tanto sorrir pra você.

Bem, e qual o problema de ter vivido tanta coisa linda e gostosa?

O problema agora é que existe uma distância. Há uma distância que deixa uma saudade absurda. Você apareceu aos 45 do segundo tempo, e me fez sentir algo que é meio estranho pra mim. É sempre estranho pra mim lidar com sentimentos. Sou completamente inábil nesse aspecto. Porque estou acostumada a enjoar, a não querer mais, a perder o interesse. Porque antes de pensar em gostar, eu já não quero mais.

Capturar

É estranho porque ao mesmo tempo que parece nos conhecemos há um tempão, nós quase não nos conhecemos. E eu tenho uma curiosidade absurda em saber como é estar mais perto de você. Saber mais de você, da sua vida, da sua família… De quem você é e o que você pensa… E vontade de dormir abraçada com você novamente. Ouvir sua voz… De receber teus carinhos. Tenho vontade de conhecer novas cervejas, e poder dividi-las contigo, para que possamos tirar nossas conclusões sobre elas como se entendêssemos alguma coisa…  Quero testar novas receitas com você, e aperfeiçoar nossa aptidão gastronômica em conjunto… Você se lembra como nos damos bem cozinhando? Quero conhecer lugares com você. Aqueles que falei que sonho em conhecer… Viajar talvez? Por que não? Ir aos restaurantes das nossas comidas preferidas. A gente nem foi no mexicano, no japonês, no alemão… Quero poder dançar de novo contigo, conversar, falar besteiras e fazer aquelas nossas piadinhas infames…

Eu apenas sinto saudade. Uma saudade linda. Não sei dizer se você sentiu metade disso tudo.  Não sei se foi tão importante pra você como foi pra mim. Mas agradeço por você ter aparecido na minha vida e por ter feito essa bagunça toda aqui dentro. Me mostrou que ainda posso sentir coisas lindas e sinceras.

Não temos promessas de nada. A distância e os destinos nos preveem rumos diferentes muito provavelmente.

Mas se um dia eu puder pedir apenas uma coisa a você, eu pediria:  Vem. Chega aqui. Deixa eu lembrar como é gostoso pode estar ao seu lado novamente… Me faz feliz, de novo, nem que seja só por um dia…

Capturar

Anúncios

3 comentários em “Vem. Chega aqui.

  1. Eu me identifico mais do que de mais com essa história. É horrivel a sensação de não saber o que fazer, de não saber se você vai enjoar do cara ou não. E é pior ainda saber o quanto você quer ele do teu lado, sem querer pensar no futuro.

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s