Eu achei que era amor

Eu achei que era amor. Mas era tudo, menos amor. Talvez uma falta de amor-próprio, quem sabe? Mas não era amor.

De qualquer forma, não me arrependo em ter investido nessa relação. Quem sabe se eu tivesse insistido menos, fosse melhor. Mas não gosto de perder tempo com arrependimentos. Até porque eu sobrevivi. Talvez um pouco mais bruta, um pouco menos sensível. Levou tempo pra eu levantar desse tombo. Mas consegui.

Capturar

Não sei mais por onde você anda, o que você faz, ou como você está. E também, não cabe mais e nem me interessa saber. Desfazer esse laço foi um marco importante na minha vida. Foi dolorido, cheio de ressentimentos, lágrimas, fraquezas, recaídas e infantilidades.

De certa forma você mexeu comigo. Me tirou do eixo completamente, me desequilibrou. Esse falso amor me fez cometer loucuras, e agir como uma pessoa que… enfim não era eu. Ou era um eu que estava escondido, mas que felizmente consegui prender novamente. Talvez matar.

Foram alguns anos assim, levando esse sufoco a sério, como se fosse amor. Alguma coisa dentro de mim dizia que eu tinha que parar, que aquilo só me maltratava, só me trazia dor. Só eu sei quantas foram as noites em prantos… Eram praticamente sessões de masoquismo e auto depreciação. Mas alguma coisa me intrigava em você, e me fazia permanecer.

Toda vez que eu tentava pôr um fim em tudo, que eu tentava esquecer, você vinha com aquele papo de saudade, de “eu te amo”, de “eu estou confuso, mas você é a mulher que quero pra mim”. Eu caia, óbvio. Estava em transe.

Lembro das muitas vezes, dos muitos avisos e alertas que eu sempre recebi: “-Olha, ele não é o cara certo pra você.” “- Você merece ser feliz, merece alguém para te fazer feliz!”  “-Ele te engana, mas você não vê”. Num primeiro momento eu até pensava que pudesse fazer sentido… mas depois, eu imaginava que aquilo era ~intriga da oposição~. Afinal de contas, como eles poderiam saber o que é melhor pra mim? Como poderiam saber essas coisas sobre você?

3

Não nego que houveram os momentos de felicidade, ou o que eu pensava ser felicidade. O que eu me deixava enganar, pensando em ser felicidade.

Não nego também que aprendi muito durante esse tempo. Aprendi por exemplo, em como não ser num relacionamento. Aprendi que ser enganada dói, e que ser traída dói mais ainda. Portanto, sei exatamente o que não devo fazer pra magoar alguém. Aprendi que confiança se conquista, e que é fácil perdê-la. E por isso, uma relação requer cuidado. A tentativa de insistir em algo que não era construído na confiança, só trouxe sofrimento com o passar do tempo.

Na verdade, não o culpo de nada. Afinal de contas, foi decisão minha permanecer. E insistir. E insistir novamente, e de novo. Foi culpa minha tentar perdoar a falta de respeito, a falta de honra, as mentiras ditas. Foi culpa minha achar que isso um dia foi certo.

Nesse caso, eu então te agradeço. Agradeço imensamente por ter entrado na minha vida e ter me mostrado tudo o que um relacionamento não precisa ser. Agradeço por ter passado por aqui, e feito com que eu tivesse vivido experiências que me ajudaram a amadurecer. E agradeço mais ainda, por você ter saído dela. Se não fosse você botar um ponto final, talvez eu não tivesse coragem. Ou demoraria muito para fazê-lo.

Hoje, olho no espelho, olho as minhas fotos, e vejo que o meu brilho nos olhos voltou. O sorriso sincero voltou. A alegria e a vontade de fazer as coisas por mim, voltaram. Eu voltei.

2

Eu sei que foi infantil da minha parte ter insistido numa bobagem tão grande e que me deixei abalar pelas falsas promessas, pelo falso futuro. Reconheço. Mas esse gostinho da liberdade por ter me desvencilhado das amarras e de ter desatado esses nós cegos trazem mais leveza e felicidade aos meus dias. Obrigada por ter partido.

Anúncios

6 comentários em “Eu achei que era amor

  1. Perfeito!!!!
    Era exatamente assim que eu me sentia em um relacionamento de 3 anos. Eu o amava tanto e sofria tanto com o desamor.
    Queria sair desse relacionamento, mas estava tão presa a ele que não conseguia, ele precisou terminar, pois eu não conseguia.

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s