Você não precisa escolher um lado.

Há alguns dias aconteceu algo relativamente besta comigo: eu estava em uma cafeteria com dois amigos, quando a minha amiga pede uma espécie de rocambole de doce de leite. Foi automático eu comentar: “-hmmm, doce de leite. Doce de leite é bem melhor que chocolate”. E automaticamente o outro amigo que estava conosco perguntou: “-E por que é que tem que escolher uma coisa ou outra? Por que não gostar dos dois?”.

Ele falou aquilo muito tranquilamente, como se fosse a coisa mais natural. Como não fosse importante ter uma preferência. E realmente é. Ou pelo menos, o mundo seria um lugar bem melhor se isso fosse natural para nós.

Capturar

A verdade é que meu exemplo foi muito simples. Tão simples que chega a ser besta. Mas esse questionamento dele mexeu comigo. De verdade. E passei o resto do dia pensando nisso.

Me vi reflexiva sobre o assunto: estou sempre preferindo alguma coisa. Muito provavelmente, você também está. Geralmente estamos. Ter preferência é normal, quando você vive suas experiências e torna-se mais propenso a certos gostos… Mas minha observação é sobre outro ponto: é sobre essa necessidade boba que temos de provar que temos um lado. Ou somos isso, ou aquilo. Ou queremos assim, ou assado. Sem meio termos.

Essa necessidade de demonstrar explicitamente de que “lado” você está, é na verdade, uma baita demonstração de insegurança. Somos inseguros, e para parecermos seguros, queremos mostrar o quão certos estamos sobre um determinado assunto, as vezes, até nas coisas mais bestas.

Fazemos isso para sermos aceitos nos grupos. Para mostrarmos que temos um opinião. Para nos diferenciarmos ou parecermos que temos uma personalidade forte. Fazemos isso buscando aprovações. E mais uma vez: porque somos inseguros.

Não começamos a ser seguros da noite para o dia. Mas acredito que seja válida essa reflexão.

Você não precisa gostar de rock só porque o seus amigos gostam, nem precisa ter determinado estilo de vida porque todos tem. Você não precisa preferir doce de leite a chocolate, e pode comer os dois sempre que quiser. Aliás, você é absolutamente livre pra fazer o que quiser. Nós somos. Se não o fazemos, é simplesmente porque estamos sendo impedidos por barreiras que nós mesmos criamos. E preste atenção: fazemos isso o tempo todo.

Capturar1

Eu já venho pensado sobre o assunto há algum tempo, e por isso gostaria de compartilhar com vocês. Para perceberem que, experimentar coisas novas, ou até mesmo ter uma nova opinião sobre coisas que você já tem opinião formada pode mudar completamente nossa forma de encarar a vida.

Você não precisa escolher um lado. . Vamos deixar essa obrigação para hora que precisarmos tomar uma decisão séria, que valham a pena.

Aliás, alfajor de doce de leite com cobertura de chocolate é um dos meus doces preferidos… e só me dei conta disso depois que “escolhi” que preferia o doce de leite… que tolinha!

Anúncios

Um comentário em “Você não precisa escolher um lado.

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s