Momentos tenebrosos da “Copa das Copas”

Durante estes dias de Copa, algumas coisas ficaram bastante evidentes pra mim, que eu ainda espero, em meu otimismo teimoso, que não tenha sido por causa do evento. Não imaginava ver tantos monstrinhos escondidos nos… ~amigos~. Sobrou preconceito, ignorância e assuntos absurdos misturados durante partidas, e não foi somente durante os jogos da Seleção. E mais: Muita gente que se dizia esclarecida acabou libertando seus pensamentos rasos e fechados, através do viés dos escretes. Assim não dá.

530759-Não-é-difícil-encontrar-pessoas-mal-intencionadas-na-internet.Na verdade, apesar dos múltiplos xingamentos, o motivo é bastante comum: a falta indiscriminada de empatia. Muita gente tem medido os outros a partir de suas próprias experiências de vida, sem saber que isso é uma baita covardia. Se bobear, às vezes até sabem, o que me leva a crer em um complexo de superioridade inteiramente cego. Gente que se diz entendida mas se faz de complacente com alguns absurdos (mordidas e joelhadas que quebram são atitudes antidesportivas e DEVEM SER PUNIDAS SIM), a infame figurinha dos argentinos e cariocas (só lembrando que a soberba argentina é completamente SULISTA, povo do sudeste não precisa de autoafirmação – isto seria o que eu diria se entrasse nessa batalha idiota, mas não sou dessas. RJ é meu berço e o PR minha casa, me criei no Sul e amo as duas regiões por igual. Por isso acho essa rixa completamente desnecessária), gente que não entende nada, torce de uma forma e critica a torcida dos outros (não, sério – me diz por que diabos não olhar pra atributos físicos dos jogadores? Os homens não fazem isso com as mulheres O TEMPO TODO? Isso nos faz menos gente? Nos diminui em nossos gêneros?), e o que todos nós presenciamos ontem – depois da derrota acachapante, os belos textos e figuras repletos de chorume, misturando política partidária e futebol, numa bela salada de alhos com bugalhos. E a idiotice de queimar a bandeira , que apareceu em algumas fotos nas versões web de jornais? AH, ME POUPE!

O que mais me assustou foi a chuva de ofensas ao Camilo Zuñiga, que apesar de ter abatido o Neymar e tirado-o da copa com a joelhada, não merecia ter sido chamado dos piores nomes possíveis ligados a cor e muito menos os impropérios dirigidos à filha dele. Nenhum tipo de ação pré concebida deveria ultrapassar as quatro linhas e chegar a tal ponto, atingindo a família dele. E foi esse mesmo povo que ajudou a ventilar o tal do #SomosTodosMacacos. Não faz o menor sentido.

Ninguém está querendo dizer que você deve morrer de chorar, abraçado à bandeira do Brasil. Quer torcer, seja a favor ou contra? Beleza. Mas não seja incoerente. Todo mundo tem seu exemplo de coleguinha que escreveu #VaiBrasil num momento, pra depois do jogo começar xingando o Júlio César e terminando com o super simpático “Dilma, vai tomar no c*”. A vitória não foi ~da competência sobre a malandragem~, como muita gente deve ter compartilhado sem ter lido nem a metade dele.

Só quem gosta e acompanha esse esporte há algum tempo (e eu me excluo desse grupo. Eu amo futebol, mas não acompanho tudo o que sai. Não consigo), viu que aquela avenida no meio de campo traria problemas mais cedo ou mais tarde, assim que acabassem a cota de milagres. Outro fator que pesou (tanto, além da conta) foi a falta de dois jogadores-chave (o jogo de ontem mostrou que eles são importantes, não há o que dizer contra isso) e o emocional abalado, com a pressão de uma seleção tão jovem jogar em casa e ter como dever ganhar a todo custo, querendo impressionar o técnico, dirigentes de times famosos pelo mundo, colegas do time no qual joga, amigos, família e milhões de compatriotas (Ou você realmente acha que com um acompanhamento psicológico relâmpago resolveria tudo? Sabe de nada, inocente!).

FIFA World Cup - Germany v. Brazil

O que a seleção menos precisa, no momento, são centenas de milhões de dedos apontados, chacais sedentos e babujantes caçando quem tem a culpa de que. Até porque, depois do jogo, quem se sentiu culpado (ATÉ MESMO SEM SER) pediu desculpas e assumiu as responsabilidades. Mesmo com todas as falhas, o grupo chegou mais longe que na copa passada. A probabilidade do terceiro lugar ainda existe, mesmo depois de toda situação passada (que deve ter dizimado a autoestima dos jogadores). E mesmo que eles não ganhem, ainda vou apoiar os que mais me chamaram a atenção, pelos campeonatos mundo afora.

A zuera é sempre permitida, mas ao contrário do que todos pensam, mais que nunca, ELA PRECISA TER LIMITES. O RESPEITO É SEMPRE NECESSÁRIO. Internet foi feita pra diminuir barreiras e aproximar pessoas, mas adestrem seus ~monstrinhos~ até que eles sumam; ou então os esconda, ninguém precisa deles.

Anúncios

4 comentários em “Momentos tenebrosos da “Copa das Copas”

  1. Isso aí, Thata!! Vou te falar que compartilhar a figurinha de arg e cariocas só pra brincar com um amigo carioca que eu estava indo visitar lá no Rio! heheh. Mas pfvr, amo os cariocas e os argentinos. Aliás, me dou bem deeemais com ambos!
    Mas gostei do seu texto, bem reflexivo. Vi gente falando que o Zuñiga devia morrer, entre outras barbaridades! gente! é muito absurdo! As vezes acho que não saímos do tempo das cavernas! beijos!

    1. Você também compartilhou aquele trem? 😮 mas tudo bem, isso só vai lhe custar uma cerveja! 🙂
      Eu fiquei muito triste em ver gente complacente com violências desmedidas e preconceito movido por causa de nada. Precisava extravasar antes que a copa acabasse.

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s