Turista no ninho (parte I)

…ou seria Mafagafa em casa?

Devido ao convite da Loumar Turismo, passei um fim de semana com um grupo supimpa fazendo um passeio pela cidade de Foz do Iguaçu, reduto da maioria dos Mafagafos desse ninho. E foi bastante interessante olhar a cidade na percepção de turista, principalmente depois de ter feito isso no Errejota, haha.Numa próxima ocasião, eu conto como foi em São Sebastião.

10632752_10202818303074355_4674854816022869869_n
Ói nóis no IceBar!

 

 

A programação começou na noite de sexta, com as boas vindas no Hotel Bella Itália, a apresentação dos colegas e o delicioso café colonial do hotel, muito variado e saboroso. Depois, fomos passar a noite no Hotel Águas do Iguaçu, que fica no comecinho da Avenida Brasil. Ele parece recém-reformado, muito aconchegante.

Na manhã de sábado, o primeiro passeio foi o City Tour, que sempre tive vontade de fazer e, era conforme eu esperava. As informações mais legais sobre a história de Foz são passadas enquanto pontos da cidade são mostrados (como o antigo hotel cassino, hoje Senac e a catedral) e são feitas três paradas: no Marco das Três Fronteiras (infelizmente nos lembrando do descaso com o Espaço das Américas, que tem um potencial maravilhoso para eventos que o poder público, no geral, parece fazer questão de ignorar), na Mesquita Omar Ibn Al-Khatab (é LINDA por dentro, vale muito a pena a visita) e no Templo Budista (todo morador deveria ir até lá ao menos uma vez na vida).

DSC02120
Muito linda a Mesquita em seu interior.

O City Tour terminou ao meio-dia, então fomos para o restaurante Dolce Vita, que na verdade é aberto à comunidade e tem como especialidade um bife à parmegiana que é uma delícia! Ele é tão bem servido que eu sinceramente recomendo que quem vá até lá saborear esteja realmente com muita fome, ou divida com um amigo para evitar o desperdício de comida boa. Sério gente, eu não dei conta e quase saí da mesa carregada! HUE

À tarde, fizemos um passeio pela Argentina. Primeiro passamos pelo Duty Free, que está lindo e ENORME! Não me lembro da última vez que estive lá, mas é como se o espaço tivesse triplicado de tamanho! Eu adorei! Sem contar que os preços fazem as compras valerem a pena! Depois do Duty Free, fomos ao afamado Iguazú Ice Bar, o bar de gelo. Quem me conhece, sabe que eu detesto frio, mas o lugar é muito bom! São 30 minutos para aproveitar o espaço interno, o que é muito divertido, já que rola música ambiente que te incentiva a não ficar parado numa friaca de -10°C! E os drinks servidos são ótimos! Não vou mentir, no final, meus ossos doíam, mas foi uma experiência e tanto!

DSC02128
Ai moço, que frio! *pout*

Após isso, fomos curtir o sol se pondo da Av. Costanera, outro ponto que eu ainda não conhecia. Ali é uma delícia de lugar. Famílias e turistas caminhando e admirando a vista, o encontro dos rios Iguaçu e Paraná e a beleza da mata até onde os olhos alcançam. Assim que a noite chegou, fomos à Vinoteca de Don Jorge, no início da Av. Brasil em Porto Iguaçu. Lá vende aquelas caixas de alfajores Havanna, que dividem espaço no meu coração com os da Milka. A viciada em doces, que já tinha comprado duas caixas de Nerds no Duty Free, trouxe mais itens pra sustentar o vício.

DSC02133
Desculpem pelo enquadramento ruim.

Voltando para o Brasil, nos deliciamos na maravilhosa Noite Italiana do Bella Italia (PFV, espere o garçom trazer a lasanha de quatro queijos para você pensar em dizer que está satisfeito. É imperdível, vai por mim), e então fomos para o encerramento do evento no Zeppelin Old Bar. Não sou frequentadora assídua do lugar, mas posso seguramente dizer que o espaço é muito bom. Cervejinha bem gelada, som muito bom e a galera que lá trabalha é bastante atenciosa.

Os pernoites de sábado e domingo foram no Bella Itália, o qual eu tenho grandes recordações – assim que eu cheguei em Foz, minha casa ainda não estava pronta para receber a mudança da família, então passamos uma noite lá. No sábado, eu fiquei num quarto com uma vista muito legal da rua (eu gosto muito de observar lugares movimentados), mais precisamente do cruzamento das avenidas Paraná com a Rep. Argentina. Mas tivemos de trocar devido a problemas com o ar condicionado, e o pessoal da recepção, completamente atencioso, providenciou novas acomodações. E o mais legal: era um dos quartos ainda com o mesmo jeitinho de que eu me lembrava.

Os passeios da Loumar são ótimos e a equipe é muito, mas muito atenciosa mesmo. Os passeios todos valem muito a pena e são tão indispensáveis pra quem vem pra cá passear quanto os tradicionais Itaipu e Cataratas. Foi muito bom turistar em casa!

Anúncios

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s