A cor do mês de outubro…

Era março de 2008. Eu tinha 17 anos e na época cursava o primeiro período da faculdade de administração. Desde minha adolescência sempre me senti muito precoce com relação às mudanças que aconteciam com as meninas. Enquanto todas as minhas amigas (aos 14) não queriam ter menstruado, eu nessa idade achava o máximo, e adorava! Sentia-me adulta, ‘mocinha’, e quase uma mulher.

Embora adolescente, na época do banho eu já queria fazer como todas as mulheres faziam. De tanto ver na televisão propagandas sobre o auto-exame na mama, eu fazia o mesmo. Todo banho lá ia eu me auto examinar. No dia 15 de março, de 2008, com 17 anos (acho importante reforçar isso), encontrei um caroço no seio direito. Poxa, como uma menina de 17 anos tem um caroço no seio?

Na hora chamei minha mãe que se apavorou, e no dia seguinte já marcou uma consulta médica pra mim. A essa altura eu só pensava: – Minha brincadeira em ser mulher adulta virou realidade. Será que estou com câncer de mama? É possível ter câncer de mama aos 17 anos? E se eu morrer?

No dia seguinte fomos ao médico, e claro do Dr. achou super estranho. Fez novamente o exame de toque, e sentiu o caroço. Sai da consulta direto para um laboratório de mamografia. Fiz a minha primeira mamografia, e sem mais querer, realmente estava na condição de mulher adulta.

Diferente do que falam por aí, a mamografia não dói, ela apenas causa desconforto. Pegue suas mãos e pressione um dos seios. Essa pressão é bem semelhante à qual você irá sentir no exame. Não tem neura, nem dor, apenas um desconforto que é normal.

O resultado saiu no dia seguinte: Nódulo – 2,0cm – Localizado na junção dos quadrantes externos da mama direita, com características de benignidade.

foto nodulo

Antes de qualquer decisão tomada pelo médico, após duas semanas refis o exame da mamografia. Neste, constou que o nódulo havia aumentado para 3,2 cm. Eu bem que percebi essa mudança, tanto que sentia um seio maior que o outro. Com o diagnóstico do exame, mesmo com características de benignidade, o médico decidiu operar para retirar o nódulo.

Passei por um procedimento cirúrgico simples, anestesia local, e no mesmo dia recebi alta. O médico resolveu operar porque além de não ser comum um nódulo aos 17 anos, o crescimento dele também foi rápido demais em apenas duas semanas.

O nódulo foi para Curitiba, passou por biópsia e graças a Deus realmente constatou que era benigno. Mesmo assim, com orientação do médico, a cada seis meses devo me submeter ao exame de mamografia.

Eu não estou contando essa história aqui para criar medos ou paranóias nas mulheres. Eu apenas resolvi dividir isso, porque embora no meu caso não fosse nada pior, talvez pudesse ter sido. A aquela sensação de que nada acontece com a gente, é a sensação mais errada que pode existir.

Estamos no mês do Outubro Rosa. O mês que pra mim tem a cor e o significado mais importante. O principal objetivo desses 30 dias é incentivar as mulheres a fazer o exame de mamografia, e também cuidar da prevenção da saúde como um todo.

Todas as Unidades Básicas de Saúde em Foz do Iguaçu estão com programações especialmente voltadas ao mês da mulher. Entre em contato com a Secretaria Municipal de Saúde (3521-1132 ou 2105-1129), e saiba a programação para o posto do seu bairro. Vale à pena, com saúde não se brinca… E também não importa a idade.

outubro 2

Anúncios

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s