Anjo secreto

“-FODA-SE”, pensou mais uma vez.

Porém tudo continuava do mesmo jeito e não havia nenhuma saída, pelo menos por enquanto…

Olhava-se, o reflexo no espelho, já não mais se conhecia. Seus olhos antes tão alegres e cheios de vida agora estavam vidrados, vermelhos, quando os fechava doía tanto que parecia que suas lágrimas eram feitas de sangue.

t

Mal se lembrava daquela que um dia foi, nem muito menos de todos os lindos sonhos que tinha. Sua vida parecia feita de pesadelos, porém esses eram reais. Ela temia o dia, temia a noite… Aquela pequena agora se resumia em medo. Não acreditava em nada e em ninguém.

Colocou seus velhos tênis, passou mais lápis e sombra preta nos olhos e saiu, mais uma vez sem destino. Já tinha virado rotina andar por horas sem lugar nenhum em mente. E seus pés sempre a levavam no mesmo lugar, onde ela ficava até o dia nascer.

Mas desta vez ela esperava que o destino fosse outro. Enquanto caminhava lembrou-se da ultima vez que dormiu de verdade e do sonho que teve aquela noite. Um vento gélido passou por ela, o arrepio desceu pela espinha.

Aquele pequeno portão de ferro lhe chamava atenção, sem se preocupar entrou. O vento novamente tocou seu rosto. Seus pés não pararam, por mais que sua intuição pedisse por isso. Andou sem parar até chegar até as arvores mais afastadas. Olhou a pequena foto presa no concreto, era impossível. Era aquela que há visitava em seus sonhos quando ainda tinha sono.

Sentou ali um pouco e ficou admirando a pequena foto por um longo tempo. Já havia escurecido quando voltou a realidade. Não havia percebido o tempo passar enquanto se perdia em pensamentos, enquanto tentava entender o porque aquela menina visitava os seus sonhos. Ela nunca havia a conhecido, não sabia quem era. Por que era procurada? O que ela teria pra dizer para a pequena?

Já estava tonta de tantas perguntas, cansada de não achar nenhuma, deitou ao lado do túmulo e ali ficou olhando as estrelas. O vento ficava cada vez mais forte. Ela estava tão cansada, seus olhos iam fechando aos poucos. Lentamente ela ia pegando no sono.

Anúncios

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s