A traição é algo temido em qualquer relacionamento, principalmente nos amorosos. A maioria das pessoas já foi traída e quem foi sabe beeem como machuca. São muitos os motivos que levam uma pessoa a ser infiel, as justificativas mais comuns são: relacionamento desgastado, distância, rotina e vontade de novas experiências.

Não importa o motivo, lidar com uma traição vai muito além de se decepcionar com aquela pessoa em que tanto confiávamos. Sonhos são quebrados, palavras perdem validade e a confiança se quebra. Algumas pessoas perdoam, mas isso não quer dizer que ao perdoar e dar uma nova chance tudo será esquecido. Pelo contrário, qualquer coisa será motivo para desconfianças. Até onde isso vai, até onde a pessoa traída aguenta vai depender muito do equilíbrio emocional e bem-estar dela, mas o que não pode é deixar que o acontecimento te atormente. Se for pra viver infeliz, paranoica é melhor colocar um ponto final e começar um novo ciclo.

Ao descobrir uma traição a primeira coisa que se faz é correr para os braços daquele melhor amigo pra pedir um consolo. Eu costumo dizer que amigos são enviados por Deus porque sabia que nem todos teriam sorte no amor! Entender uma traição não é naaada fácil, dependente as circunstâncias o tipo de relacionamento que se tinha fica mais difícil ainda. Pesquisando sobre o assunto achei um site bem interessante que é de um grupo de psicólogos, o Marisa Psicologa. Separei uns trechos que acredito que vão ser úteis para vocês, principalmente para a leitora que me pediu pra escrever sobre o assunto. Então bora lá!

 

É POSSÍVEL EVITAR A TRAIÇÃO?

Não temos controle sobre o comportamento da outra pessoa. Podemos tentar conhecer o outro ao máximo que pudermos.

E QUANDO FOI VOCÊ QUEM TRAIU…

O traidor também pode sofrer, algumas vezes sofre mais do que a pessoa que foi traída. O traidor pode avaliar como um ato improdutivo e pode se reavaliar mediante o ocorrido.

E AGORA?

Gosto desta pergunta, pois parece que reflete muito mais a disposição em entender a si mesmo e buscar novas alternativas. Talvez focar em si mesmo pode ser mais interessante. Entender como seus valores estão, o que prefere priorizar em sua vida daqui por diante? Talvez seja o momento de perceber o quanto podemos, ou não, interferir nos comportamentos e sentimentos de outra pessoa. Normalmente a traição traz muito sentimento de impotência, pois costuma-se pensar nas coisas que imagina que teriam evitado a traição. Mas será que podemos prever algo assim?

Talvez seja o momento de olhar para si mesmo e compreender que um relacionamento é apenas uma fatia de sua vida, pode ser que haja outras pessoas tais como filhos, irmãos, pais, avós, amigos, que também preenchem seu coração. Outras “fatias” da vida podem ser a profissão, um hobby, religião, cursos, etc. Talvez seja esta a oportunidade de perceber que pode ser interessante não “colocar todas as fichas” apenas no quesito relacionamento. Talvez seja o momento de perceber que podemos nos construir a cada dia com cada experiência.

 

Quando estiver diante de uma tentação, reflita: eu ia gostar se fizessem isso comigo?
Anúncios

Obrigada por comentar.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s